Denise Baptista, assessora de Planejamento de Informações Médicas da UnimedRio, se dedica, desde o ano passado, a contar histórias para crianças e adolescentes em hospitais do Rio de Janeiro. O trabalho voluntário foi incentivado pelo Projeto Contadores de Histórias, da Associação Viva e Deixe Viver, selecionado pela Unimed-Rio para receber recursos provenientes do programa Receita do Bem.

“Como médica pediatra, lidei muito com o sofrimento das crianças e tinha poucas oportunidades de levar alegria às mesmas. Gosto de arte e beleza, então escolhi esta atividade para levar um pouco disto às crianças que estão internadas, porque sei que elas precisam desta pausa para a saúde”, conta. Segundo ela, um dos momentos mais marcantes da participação no projeto foi a descoberta de que os bebês bem novinhos adoram a contação. “É surpreendente como eles interagem. Interromper uma sessão de choros e angústia materna com uma historinha divertida e ver todos felizes ao final é fascinante”, lembra.

Muitas vezes há muita vontade de ajudar, mas as pessoas acham que não vão dar conta devido à rotina atribulada. Para conciliar vida pessoal, profissional e trabalho voluntário, Denise Baptista dá a dica: “É fácil se você destinar um horário fixo e tratá-lo como agenda regular. No meu caso, toda sexta-feira de 15h às 17h”. Segundo ela, o compromisso é fundamental: “As crianças contam com a atividade. É importante se voluntariar, mas com responsabilidade. E vale a pena: é uma higiene mental. Cada historinha que você aprende! Você sai de lá muito feliz, mesmo!”, manda a assessora o recado para quem ainda não faz parte do projeto. E ela garante: “Em 2012 continuo no grupo e não pretendo sair”.

Você também quer contar a sua história? As inscrições para a capacitação de voluntários do projeto já estão abertas e podem ser realizadas até o dia 28 de fevereiro. O treinamento ocorre de março a julho na Universidade Estácio de Sá – campus Centro I. Depois desse período, os voluntários fazem um estágio e, então, são alocados em um dos 16 hospitais credenciados no Rio de Janeiro.

A turma da qual Denise faz parte é composta por outros oito colaboradores da Unimed-Rio: Andréa Apa, da Área de Propaganda e Publicidade; Clara Alcântara, da Área de Gestão de Pessoas; Silvana Ferrão, da Superintendência Geral; Marcela Magalhães e Renata Doria, da Área de Relações Públicas e Sustentabilidade; Monica Ribeiro, do Contact Center; Adriana Seda, da Ouvidoria e Flavia Morgado, da Área de Relacionamento com Empresas. Você também pode procurá-las para saber mais sobre essa experiência.

A Associação Viva e Deixe Viver tem como objetivo fomentar a Educação e Cultura na Saúde através da leitura e de brincadeiras, transformando, com a criatividade e o bom humor dos voluntários, o atendimento clínico e a internação hospitalar de crianças e adolescentes em um momento mais alegre, agradável e terapêutico, contribuindo para o bem-estar de seus familiares.

A Unimed-Rio iniciou o apoio à formação de voluntários contadores de histórias em 2010. O projeto foi selecionado este ano novamente para receber parte dos recursos arrecadados com o programa Receita do Bem, por meio do qual o médico cooperado pode destinar até 6% do seu Imposto de Renda devido de pessoa física a ações culturais, esportivas e audiovisuais aprovadas, respectivamente, pelo Ministério da Cultura, dos Esportes e pela Agência Nacional de Cinema (Ancine), todas com contrapartidas sociais.

Como contrapartida do apoio pelo Receita do Bem, a Unimed-Rio tem preferência de inscrição para os colaboradores voluntários. Ou seja, qualquer um pode se inscrever pelo site da instituição (www.vivaedeixeviver.org.br), porém, como a procura é sempre maior do que a oferta de vagas, a cooperativa pode garantir a participação de seus colaboradores. Para isso, basta enviar um email para sustentabilidade@unimedrio.com.br informando o seu interesse em se tornar um voluntário contador de histórias.

Fonte: Unimed-Rio