Representantes de 15 municípios paulistas terão contato com metodologia de diagnóstico social

A Fundação Telefônica promove entre hoje e amanhã, em São Paulo, oficina de capacitação para representantes do Sistema de Garantia dos Direitos de Crianças e Adolescentes – SGDCA –, com o objetivo de contribuir para o enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes. Mais de 55 pessoas estão inscritas, a maioria conselheiros de direitos e conselheiros tutelares de 15 municípios paulistas: Presidente Prudente, Presidente Epitácio, Presidente Venceslau, Panorama, Paulicéia, São Vicente, Praia Grande, Bertioga, Cubatão, Guarujá, Registro, Jacupiranga, Cajati, Juquiá e Micaratu.

A oficina faz parte da estratégia do projeto Ação Proteção, que é desenvolvido pelo programa Pró-Menino da Fundação Telefônica desde fevereiro de 2010, em conjunto com o Ministério Público do Estado de São Paulo e com a Childhood Brasil.

O projeto já realizou uma primeira fase de articulação, capacitação e fortalecimento da rede de atores sociais que trabalham com a problemática em 30 municípios do Estado de São Paulo e desenvolveu duas campanhas publicitárias de sensibilização da população para o tema. Nesta nova etapa, a proposta é capacitar conselheiros para a realização de diagnóstico social, elaboração de planos de ação e de aplicação. Uma primeira turma, composta por 40 pessoas de outros 13 municípios participantes do Ação Proteção, já recebeu a capacitação.

A metodologia é da Prattein, consultoria especializada na área, que a utilizou para orientar 73 municípios situados em diferentes Estados e interessados em iniciar ou aprimorar processos de diagnóstico e elaboração de planos. “Pretendemos ajudar os conselheiros a diagnosticar os problemas que atingem a população infanto-juvenil, analisar as condições e capacidades disponíveis no município para enfrentar esses problemas e propor ações que garantam os direitos previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)”, afirma Gabriella Bighetti, diretora de Programas da Fundação Telefônica.

A violência sexual contra crianças e adolescentes é um grave problema no Brasil. Segundo números do serviço telefônico disque 100, mantido pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, entre 2003 e março de 2011, foram registradas 52 mil denúncias de violência sexual (abuso e exploração comercial) contra crianças e adolescentes de todo o país. Oito em cada dez vítimas são meninas.

Fonte: Fundação Telefônica