A Fundação Telefônica lança “Fotografia e Telefonia”, conjunto de cinco livros que utiliza fotos de seu acervo histórico para contar como ocorreu o desenvolvimento das telecomunicações no Estado de São Paulo. A publicação tem como eixo condutor uma crônica feita especialmente pelo escritor Ignácio de Loyola Brandão. Os volumes serão enviados a bibliotecas, centros culturais, escolas, universidades e pesquisadores e podem ser acessados no portal da Fundação Telefônica na internet (www.fundacaotelefonica.org.br), na área do programa Arte e Tecnologia, no item Publicações.

Com apoio da lei de incentivo à cultura, a produção do livro é fruto de um grande trabalho de pesquisa histórica junto ao acervo de telecomunicações da Telefônica, que é gerido pela Fundação, e também junto a jornais da época. Foram reunidas cerca de 150 fotos do período entre o final do século XIX e meados do século XX. “Trata-se de uma forma de proporcionar conhecimento e tornar públicas peças de nossa coleção, que chega a cerca de 100 mil fotografias”, afirma Gabriella Bighetti, diretora de Programas da Fundação Telefônica.

Nos cinco volumes, é possível compreender como foi organizado o negócio das telecomunicações no Estado ainda nos primeiros anos da República, saber como ocorria a articulação entre as companhias telefônicas e as autoridades das cidades mais pujantes do interior ou constatar como a telefonia seguiu o caminho aberto pela estrada de ferro e, depois, se compôs com as estradas de rodagem.

A coleção mostra, portanto, como a tecnologia modificou o cotidiano e a cena urbana em pequenas e grandes cidades, favorecendo a economia e a aproximação entre pessoas. Neste sentido, a crônica “A Caixa de Vozes”, de Loyola Brandão, que é apresentada em fragmentos em cada um dos livros, aborda a relação do escritor com o telefone em sua infância. Os cinco volumes estão divididos em: Progresso e desenvolvimento no interior do Estado de São Paulo; O Vale do Paranapanema; Pela onda verde do café; O Vale do Paraíba; e O Rio Tietê.

O lançamento faz parte das iniciativas do programa Arte & Tecnologia da Fundação Telefônica, que entre outras ações se dedica ao resgate e conservação da história das telecomunicações no país, procurando difundir aspectos da formação social brasileira.

Fonte: Fundação Telefônica