Entre 2 de abril e 15 de junho, o Estado do Ceará receberá a Caravana do Nordeste contra o Trabalho Infantil, que começará as atividades por Fortaleza. A iniciativa faz parte do projeto de fortalecimento dos Fóruns Estaduais das regiões Norte e Nordeste e das redes municipais de atenção à criança e ao adolescente das duas regiões, formulado pela Fundação Telefônica|Vivo em conjunto com o Instituto Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (Inpeti).

O objetivo é coordenar, juntamente com os fóruns estaduais, ações de mobilização, como campanhas, discussões pela Internet e realização de caravanas pelas cidades, visando à sensibilização da opinião pública. A primeira caravana será conduzida pelo Fórum Estadual de Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção do Trabalhador Adolescente do Ceará. As atividades começarão primeiramente pela Internet. No dia 2 de abril, será lançada uma marcha virtual, que poderá ser acessada pela Rede Pró-Menino, da Fundação Telefônica|Vivo (www.promenino.org.br).

As ações presenciais iniciam-se no dia 9, às 7h, quando está prevista panfletagem, para sensibilização da população, nos terminais de Messejana, Parangaba e Papicu, em Fortaleza.  O lançamento da Caranava do Nordeste está previsto para acontecer no mesmo dia, às 14h, durante audiência pública na Assembleia Legislativa.

No dia 10, nova planfletagem ocorrerá nos terminais de Antonio Bezerra, Conjunto Ceará, Lagoa e Siqueira, a partir das 7h. Já no dia 11, entre 8h e 12h, a caravana prevê a realização de marcha entre o Aterro da Praia de Iracema até o Palácio do Bispo, sede da Prefeitura, passando pelo Palácio da Abolição, Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, Ministério Público do Trabalho, Fórum, Câmara e Assembleia, entre outros organismos responsáveis pela implementação de políticas públicas de prevenção e erradicação do trabalho infantil.

Na sequência, a Caravana segue para outras regiões: entre 16 e 19 de abril, percorrerá municípios do Litoral Leste e Vale do Jaguaribe; entre 2 e 4 de maio, estará no Cariri; entre 14 e 17 de maio, no Centro Sul, Sertão Central e Inhamuns; entre 28 de maio e 1º de junho, na Região Norte e Ibiapaba e Litoral Oeste; e, finalmente, entre 11 e 15 de junho, a caravana estará na Região Metropolitana, Maciço do Baturité e Sertão Central.

Diagnósticos e planos de ação

O projeto vai apoiar os 16 fóruns estaduais previstos para 2012 e 2013, envolvendo 236 organizações que os compõem, além de 32 autoridades públicas e 160 crianças e adolescentes que participam dos eventos. A expectativa é de que os estados se mobilizem para mapear e construir diagnósticos do trabalho infantil nas diferentes localidades. Com isso, será possível organizar planos de ação para a erradicação do problema.

O trabalho infantil afeta grande número de crianças no Norte e Nordeste do país. Segundo dados da PNAD de 2009, um total de 756.590 crianças entre 5 e 14 anos estava trabalhando nas duas regiões naquele ano, sendo 608.896 no Nordeste e 147.694 na região Norte. Entre as principais atividades desempenhadas pelas crianças estão lavoura, pecuária, serviço doméstico e comércio.

O Combate ao Trabalho Infantil é uma das vertentes da atuação da Fundação Telefônica|Vivo. A instituição atende diretamente a mais de 15 mil crianças e adolescentes no Brasil.

Sobre o Inpeti:

O Inpeti foi constituído em 2003 com o objetivo de apoiar técnica e financeiramente o Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, de modo a viabilizar suas ações na defesa dos direitos das crianças e adolescentes. Fazem parte do Inpeti pessoas físicas e jurídicas comprometidas com a causa.

Fonte: Fundação Telefônica|Vivo