Itaipu disponibiliza a partir desta quinta-feira (14), no site da empresa, o Relatório de Sustentabilidade 2011 (RS2011). O documento será lançado oficialmente na Rio+20, com distribuição dirigida nos diversos eventos em que a empresa estará presente. A distribuição será feita via pen drives, junto com outros materiais da Itaipu.

O lançamento na Rio+20 tem um significado especial, segundo a assessora de Responsabilidade Social da Itaipu, Heloisa Covolan. “Temos uma entrevista com o filósofo Leonardo Boff, que esteve na ECO92 e foi um dos idealizadores da Carta da Terra, e que pela primeira vez foi utilizada no nosso relatório”, destaca. O relatório também será usado como Comunicado de Progresso ao Pacto Global. A Itaipu participa da vice-presidência brasileira do Pacto.

Além de inserir a Carta da Terra no relatório, o processo de elaboração foi aperfeiçoado e a Itaipu adotou a nova versão das Diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI), conhecida como G3.1 – que não é obrigatória. A GRI promove a metodologia de elaboração de relatórios de sustentabilidade que pode ser adotada por todas as organizações. É a mais abrangente estrutura para relatórios de sustentabilidade do mundo, proporcionando maior transparência organizacional.

A Itaipu utiliza as orientações da GRI como referência desde o relatório de 2007 – publicado em 2008. No entanto, publica o documento desde 2004. O RS2011 manteve-se como nível A+ confirmado pelo check da GRI. Além disso, o relatório foi submetido à asseguração externa independente, que não apresentou ressalvas.

“Esse é o nono relatório que publicamos e a evolução ao longo do processo é perceptível. Para o documento de 2011, fizemos um criterioso processo de definição de materialidade que tornou nosso documento ainda mais focado naquilo que interessa aos nossos parceiros”, afirma Heloisa.

Embora tenha consultado representantes dos diferentes públicos (engajamento de stakeholders) de interesse em anos anteriores, pela primeira vez a Itaipu os reuniu com o intuito de analisar e contribuir para a definição de materialidade do documento. Por isso, o processo foi o mais multistakeholder dentre os já realizados.

Além disso, a empresa promoveu um evento com especialistas em São Paulo. Participaram representantes de consultorias especializadas em sustentabilidade, empresas de energia e instituições de ensino.

Como em anos anteriores, cerca de 40 empregados de diferentes níveis hierárquicos se reuniram em Foz do Iguaçu. Além da priorização dos tópicos e aspectos materiais, eles participaram de discussões sobre sustentabilidade, contribuindo ativamente com o conteúdo desse documento e também fizeram uma avaliação crítica do Relatório de Sustentabilidade 2010.

O documento, que é publicado voluntariamente pelas organizações, inclui informações gerais sobre a forma de gestão e indicadores específicos sobre a relação com os trabalhadores, sociedade, meio ambiente e o setor de atuação, no caso da Itaipu, de energia elétrica. O RS2011 apresenta informações gerais de forma binacional e detalha as ações desenvolvidas na margem brasileira da usina.

O relatório da Itaipu é distribuído para os diferentes públicos com os quais a empresa interage, entre eles, colaboradores, parceiros e o poder público.

Fonte: Itaipu Binacional