Tintas, lama, máquinas de cortar cabelo, ovos e os famosos “pedágios” de calouros em semáforos. Esses são elementos conhecidos dessa época do ano: o começo das aulas nas faculdades e, consequentemente, os trotes. No entanto, para alunos da FGV-SP, Instituto Europeu de Design (IED), PUC-SP, Santa Casa e Senac, o início do ano letivo foi marcado por atividades diferenciadas. Trezentos calouros e cerca de 40 veteranos dessas instituições participaram no dia 23 de fevereiro do Calouro Cidadão, iniciativa da Globo São Paulo, em parceria com o Globo Universidade e com a Virada Sustentável.

Idealizado pelo professor Ademar Bueno, da FGV, o projeto objetiva incentivar os alunos a perceberem de modo lúdico a cidade onde vivem, despertando neles o senso de cidadania, por meio de vivências e experiências práticas. “O Calouro Cidadão é um marco na vida  dos universitários participantes: permite um exercício de cidadania sensibilizado e construtivo na medida em que une o desejo de ajudar uma comunidade, a técnica de cada curso e a inovação que os jovens trazem para a ação”, afirma Ademar Bueno.

Nessa primeira edição do Calouro Cidadão, o tema foi “Resíduos Sólidos”, e os jovens cumpriram uma agenda de ações práticas no Espaço Criança Esperança, localizado na Vila Brasilândia, bairro da zona norte de São Paulo, relacionando sua área de atuação com os problemas referentes ao tema proposto.

Os alunos tiveram a oportunidade de fazer um mutirão de limpeza nas ruas do entorno do Espaço. Os garis, que levaram carrinhos de lixo e vassouras para todos que quisessem cooperar, receberam, ao final, uma consultoria financeira dos alunos de economia da PUC-SP. Os estudantes do IED desenvolveram modelos de roupas e acessórios com material que seria jogado no lixo e crianças da comunidade fizeram um desfile, que foi o ponto alto do evento. Estudantes da Santa Casa e do Senac ensinaram sobre os perigos do descarte de pilhas e baterias e do reaproveitamento de materiais à saúde e ao meio ambiente, para confecção de brinquedos, respectivamente. Todos os jovens ajudaram, também, na montagem de um jardim suspenso, utilizando garrafas pets.

Marcella Monteiro, da Endeavor Brasil, participou do evento e falou de suas impressões sobre essa nova forma de encarar esse rito de passagem das universidades: “Foi uma experiência única participar do Calouro Cidadão. Acredito que isso seja só o começo de um grande ciclo virtuoso, tanto para os alunos que já começarão a universidade com este espírito cidadão, quanto para as ONGs da Brasilândia, time de garis (que deram aulas brilhantes para os jovens universitários!). Tenho certeza que esse sábado terá muitos frutos. Afinal, a cidade de SP precisa disso: pessoas que construam pontes entre as comunidades e não aumentem os ‘muros’. Vamos unir mais esta cidade partida. Parabéns Ademar, Globo e time do Calouro Cidadão.”

A preparação, a realização e as atividades do Calouro Cidadão foram registradas pela produtora Brasilândia em Cores, formada por moradores da comunidade, e serão editadas como um mini documentário, com exibição prevista na terceira edição da Virada Sustentável, no início de junho.

Fonte: Rede Globo