As campanhas de agasalho realizadas pelos comitês de Voluntários Vale tiveram números expressivos de arrecadação. Independente do montante, cada peça arrecadada é essencial para que o inverno fique mais ameno para aqueles que precisam se aquecer. Veja abaixo o resultado das iniciativas promovidas pelos comitês:

O comitê Itabira, em parceria com o Rotary Club, conseguiu com a colabração da comunidade um total de 4.979 peças. Outros 938 agasalhos foram coletados dentro das dependências da Vale e na partida solidária, que reuniu torcedores do Atlético e do Cruzeiro. O comitê repassou ainda parte do valor da venda das cestas de Natal doadas pela Vale para a compra de 160 cobertores e 690 metros de tecido para roupas de cama.

Os comitês das Minas de BrucutuÁgua Limpa e Gongo Soco arrecadaram 2.920 peças de roupa, entre agasalhos, blusas e calças, e 200 cobertores. Nos dias 4 e 5 de julho as doações foram entregues na Casa Paroquial em Santa Bárbara, e nas comunidades de Água Limpa, Carrapato, Fernandes, Barão de Cocais, São Gonçalo do Rio Abaixo, Timirim e Vargem Grande. Para Gilsa Pizate, voluntária do grupo, “foi maravilhoso sentir a alegria e emoção expressada no rosto de cada um. Tenho a certeza de que para realizar estas ações, o voluntáriado tem que estar em nossas veias”, afirma.

A campanha de arrecadação de agasalhos no Rio de Janeiro foi realizada nos cinco edifícios da empresa. Ao total, foram arrecadados 1.146 peças, entre roupas, cobertores e mantas.

Em Vitória, no Complexo de Tubarão, foram recolhidas 1.028 peças. A maior parte do material foi doada para a Fundação Fé e Alegria, que funciona em Cariacica, e realizará o repasse a famílias carentes do município. Em Ipatinga, uma das localidades da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), a ação recolheu 250 peças, que foram doadas à Casa de Artes e Inclusão Social (CAIS) de Coronel Fabriciano. Já em Nova Era, outra localidade da ferrovia, os beneficiados pela solidariedade dos empregados foram o Asilo Nova Era e a Creche Vicente Anselmo Martins.

Lacaziele de Oliveira Claudino, de 38 anos, é auxiliar de serviços gerais e foi beneficiada pelas doações de Vitória. “Tenho sete filhos e uma neta que ajudo a criar. Moro em um barraco e sustento a casa sozinha. Quando chove, a casa balança e a gente sente muito frio. Agora, nossas noites estão mais quentes. Agradeço muito as doações e peço a Deus que continue abençoando vocês”, disse.

Em Belo Horizonte, a equipe de Águas Claras arrecadou 509 peças que foram entregues no acolhimento institucional Casa Esperança, no Centro Cultural Nem Secos, no Hospital do Cancer Infantil e para moradores de rua na região hospitalar da cidade. Já o comitê de Mariana arrecadou cerca de 200 peças (entre roupas e cobertores), e as doações foram encaminhadas para o Rotaract, parceiros dos Voluntários Vale em Mariana, que efetuará a distribuição entre famílias carentes da comunidade.

O comitê de Corumbá entregou a duas instituições – o Asilo São José e o Projeto de Recuperação de Dependentes Químicos Cerda – as 149 peças arrecadadas. Já Rosário do Catete, de Sergipe, arrecadou 219 peças para a Associação dos Moradores de Porteiras, em Japaratuba.

Fonte: Voluntários Vale