Cerca de 20 voluntários participaram de uma visita guiada ao Morro da Providência, comunidade onde mora grande parte dos alunos da Escola Municipal Benjamin Constant. Na escola, desde maio, 36 voluntários atuam em uma turma de 5o. ano, com cerca de 30 alunos em aulas de língua portuguesa e matemática, duas vezes por semana. A visita, promovida pela gerência do programa Voluntários Vale em parceria com a área de Educação da Fundação Vale, levou os participantes do projeto Roda de Aprender à comunidade, pacificada por UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) desde 2010.

Os voluntários partiram da sede da UPP da Providência, e percorreram o caminho até a parte mais alta do morro, onde conheceram a Casa Amarela, do fotógrafo Maurício Hora. Durante todo o trajeto, receberam informações sobre a história do local e a sua situação atual – o cotidiano da comunidade está sendo afetado pelas intervenções das obras do Porto Maravilha, projeto da Prefeitura do Rio de Janeiro. “O esforço em observar a geografia e a realidade do Morro da Providência e buscar entender como ambas estão representadas nas relações sociais de seus moradores, especialmente daqueles que se beneficiam da ação de reforço escolar ajudou a confirmar a responsabilidade social desses funcionários”, diz Jocelene Araújo, gestora do programa Territórios da Paz da Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, que acompanhou os visitantes.

Problemas como a dificuldade de acesso ficaram evidentes para os voluntários que participaram da iniciativa. Para eles, a ida ao Morro da Providência foi muito mais do que uma simples visita: segundo Thiago Saldanha, voluntário de matemática do projeto, “foi importante para podermos nos aproximar da realidade das crianças, e com isso entendermos melhor o mundo delas e melhorar a nossa atuação em sala de aula”.

Já foram realizadas seis aulas de língua portuguesa e seis de matemática em 2012, e até o final do ano, estão previstas mais 14 aulas de cada disciplina.

Fonte: Voluntários Vale