Em Minas Gerais, a expressão “a união faz a força” fez todo o sentido durante o mês de janeiro deste ano, quando o estado foi castigado por chuvas e sofreu com as conseqüências das enchentes em mais de 200 municípios. Foram diversas ações nas regiões onde os comitês de Voluntários Vale atuam, e mesmo aqueles que não foram diretamente afetados se mobilizaram em benefício de outras localidades. Conheça as principais iniciativas e seus resultados.

Belo Horizonte – Colaboradores da MAC e Savassi, em Belo Horizonte, arrecadaram 3,5 toneladas desde 5 de janeiro. Entre os itens doados, roupas, fraldas, brinquedos, água mineral, alimentos não-perecíveis, cestas básicas, materiais de limpeza, colchões e uma televisão. As doações serão divididas para as cidades de Itabirito e Paraopeba. “Tenho a convicção de que a dedicação e a contribuição de todos fará uma grande diferença na vida de muitas famílias que passaram pelas dificuldades oriundas das enchentes”, disse o voluntário Sandro Borges, em agradecimento aos envolvidos na campanha.

Complexo Itabirito – As doações estão sendo direcionadas para a população afetada de Itabirito, Brumadinho, Belo Vale e Congonhas e também para famílias previamente cadastradas pelo Comitê, em parceria com os Vicentinos de Itabirito. De acordo com o coordenador do Comitê de Voluntários Vale de Itabirito, Giovani Marques, a campanha já beneficiou 200 pessoas e deve continuar até o final de fevereiro. Cerca de 300 ajudantes, entre voluntários Vale e pessoas que estão contribuindo com doações, fazem parte da ação. Leite, água mineral, fraldas descartáveis e cestas básicas estão entre os itens mais solicitados.

60 voluntários em Congonhas e 25 em Belo Vale trabalharam em conjunto com a Defesa Civil na remoção das famílias com barcos, direcionamento e acompanhamento em abrigos e casas disponíveis. O comitê Mina de Fábrica montou pontos de apoio nos locais afetados para receber e distribuir agasalhos, água potável e colchões, além de fornecer diariamente café da manhã, almoço e jantar para 700 pessoas.

Itabira – Os Voluntários Vale de Itabira arrecadaram até o momento 750kg de mantimentos – entre roupas e alimentos – 750 litros de água mineral e 320 pacotes de papel higiênico, além de R$1.020,00 que foram depositados na conta aberta pela Fundação Vale, que com o valor dobrado pela Vale, resultaram em mais de R$3.000,00. As doações foram encaminhadas para Brumadinho, uma das cidades mais atingidas pelas enchentes no início deste ano.

Complexo Vargem Grande – Em Raposos, Itabirito, Brumadinho e Mário Campos, os Voluntários Vale se mobilizaram em uma campanha interna para a arrecadação de donativos. Os empregados contribuíram com colchões, material de limpeza, roupas, calçados, alimentos não perecíveis, entre outros itens de necessidade básica. Segundo a coordenadora do Comitê de Voluntários do Complexo Vargem Grande, Renata Lopes, já foi arrecadada mais de uma tonelada de alimentos e roupas, apenas em seu complexo.

Complexo Minas Centrais – De 14 a 31 de janeiro, foram recolhidos alimentos não perecíveis, água, fraldas, materiais de higiene, entre outros itens de necessidade básica para serem doados. A campanha dos voluntários mobilizou as três minas do Complexo: Congo Soco, Brucutu e Água Limpa. Segundo o coordenador dos Voluntários Vale de Minas Centrais, Elton Dério, a mobilização da equipe demonstra o comprometimento da Vale com as questões sociais.

Complexo Paraopeba – Mais de oito toneladas de alimentos, material de higiene, calçados e roupas já foram doados para abrigos e casas de famílias afetadas pelas chuvas em Mário Campos, Brumadinho e Juatuba. Segundo Herivelton Wagner, coordenador do comitê de Voluntários Paraopeba, como  atuaram também diretamente nos pontos atingidos, retirando moradores de áreas de risco e entregando donativos em locais isolados, os voluntários têm recebido um retorno positivo da população. “Para os voluntários tem sido muito gratificante passar pelas ruas e ver as pessoas chegarem até nós, agradecendo e dizendo que gostariam de se juntar ao nosso grupo, para também ajudar a outras pessoas”, afirma.

Fonte: Voluntários Vale