O Roça in Rio – Arraial da Providência, evento já tradicional no calendário junino do Rio de Janeiro, contou esse ano com um reforço especial: 36 voluntários Vale contribuiram diretamente para a realização da festa, ocupando postos no balcão de informações e nas brincadeiras, como a Boca do Palhaço e o Bingo do Bem. A festa, que foi realizada nos dias 29, 30 de junho e 1 de julho, no Joquei Clube da Gávea, contou com o apoio de voluntários nos dias de mais movimento – sábado e domingo.

“Todo o recurso arrecadado no Arraial da Providência 2012 será destinado aos 8 projetos do Banco da Providência que estão presentes em 104 comunidades do Rio de Janeiro e atendem anualmente mais de 2 mil famílias que estão abaixo da linha da pobreza”, conta Marina Barros, Gerente Institucional do Banco da Providência. A festa ocupou um espaço de cerca de oito mil metros quadrados, onde foram montadas barracas, palcos e áreas de diversão. Cerca de 17 mil pessoas visitaram o Arraial durante os  três dias de festa.

Para Debora Coelho, voluntária na ação, o sentimento é de dever cumprido. “Poder contribuir de alguma forma para ajudar as famílias que hoje ainda encontram-se abaixo da linha de pobreza é extremamente satisfatório e emocionante. O pouquinho do tempo que doamos faz uma grande diferença não só para recebe a ajuda mais também quem é voluntário, pois saimos de lá com o uma satisfação que só que é voluntário sabe”, conta.

O Banco da Providência – Organização social fundada há 50 anos por Dom Hélder Câmara tem como missão a redução da desigualdade social. A instituição busca financiar projetos de formação cidadã, dentro dos princípios da Cultura da Paz da UNESCO, como as oficinas realizadas por agências de capacitação nas comunidades.

Segundo Marina, “as famílias que entram com renda média de 60 reais per capita saem, depois de 9 meses de participação nos programas, com renda superior a 140 reais per capita – renda oriunda do trabalho e das possibilidades de geração de renda aprimoradas ao longo do trajeto no Banco da Providência”.

Fonte: Voluntários Vale